fbpx

Notícias

Cobertura & Destaques ASCO 2020 – Atualizações em Câncer de Rins

8 de junho de 2020

O médico oncologista Dr. Bruno Melo, staff da Oncológica do Brasil, comenta os estudos apresentados no ASCO 2020, que acorreu em Chicago (EUA).

Atualizações em Câncer de Rins :

– Atualização do Keynote 426

O KEYNOTE-426 foi um grande ensaio clínico de fase III que designou aleatoriamente 861 pacientes com CCR de células claras (carcinoma de células renais) a pembrolizumabe + axitinibe (5 mg duas vezes por dia) ou sunitinibe (50 mg por dia x 4 semanas, 6 ciclo semanal). Esses dados, apresentados inicialmente no GU ASCO 2019, mostraram que a combinação pembrolizumabe mais axitinibe melhorou significativamente a sobrevida global em 1 ano (90% vs 78%, HR 0,53) e as taxas de resposta objetiva foram de 59% com pembro / axi em comparação com 36% com sunitinibe . O benefício de pembro / axi foi observado em todos os grupos de risco IMDC, independentemente da expressão de PD-L1.

– Estudo Fraction

A combinação de imuno-oncologia (IO) nivolumabe + ipilimumabe (NIVO + IPI) é aprovada para primeira linha (1L) e o NIVO é aprovado para tratamento de segunda linha após terapia TKI em aRCC. Incluindo NIVO + IPI ou outras combinações de investigação. Esta análise FRACTION relata resultados preliminares com NIVO + IPI em aRCC pts após progressão na terapia com inibidores de ponto de verificação.

– Estudos Omnivore e GU260

O primeiro estudo (OMNIVORE) testou a adição de até dois ciclos de ipilimumab em pessoas que não responderam ao nivolumab isoladamente. Este estudo recrutou 83 pacientes. O tratamento com nivolumabe resultou em uma resposta parcial em 11% dos pacientes. A adição de ipilimumab resultou apenas em mais 4% dos pacientes com resposta parcial . Estes resultados sugerem que o atraso do tratamento com ipilimumab diminuiu a eficácia global do nivolumab mais ipilimumab combinação. O próximo estudo (HCRN GU16-260) foi semelhante ao estudo OMNIVORE, mas foram administradas até quatro doses de ipilimumabe em pacientes com doença estável ou progressiva em vez de duas. Havia 123 pacientes com CCR metastático no estudo HCRN GU16-260. Este estudo forneceu mais evidências que o ipilumumabe pode não ser tão eficaz quanto a terapia combinada inicial.

#oncologicadobrasil #mudandoomundo #ASCO2020

Curta nossa página no Facebook! Voltar